Portal do Governo Brasileiro

  • A A A


  • IX e-TIC: uma semana de Tecnologia e Inovação no Campus Camboriú


    O Campus Camboriú sedia, até a próxima sexta-feira (31), um grande fórum de interdisciplinar sobre Tecnologias da Informação e Comunicação: a nona edição do Encontro de Tecnologia e Informação, promovido pelos cursos de Bacharelado em Sistemas de Informação, Superior em Tecnologia em Sistemas para Internet e Técnico Integrado em Informática. o e-TIC começou como Semana Acadêmica destes cursos e é, hoje, um dos principais eventos promovidos pelo campus.

    A programação é gratuita, aberta a toda a comunidade e conta com com palestras, workshops e minicursos sobre temas como Inteligência Artificial, Cibersegurança, Realidade Virtual, Criptomoeda, Startups e Inovação Tecnológica e Robótica, dentre outros.

    As atividades incluem ainda o II Hackathon – uma competição multidisciplinar, entre 16 equipes, de propostas de novas tecnologias como ferramenta de apoio ao desenvolvimento do turismo inteligente – e o II Campeonato Replay Games, trazendo os jogos League of Legends e Counter Strike: Global Offensive.

    A solenidade oficial de abertura do evento foi realizada às 19h, no auditorio do campus, e contou com a presença do diretor-geral da unidade, Rogério Luís Kerber; do coordenador geral do e-TIC, professor Alexandre Amaral, que coordena ainda o Bacharelado Sistemas de Informação; do professor Marcelo Rauber, coordenador do curso técnico em informática e membro da comissão organizadora do evento; da diretora de Desenvolvimento Institucional do IFC, professora Fani Lúcia Martendal Eberhardt; do prefeito de Camboriú, Elcio Rogério Kuhnen; e do gestor de projetos do Sebrae, Celso Orlando Pirmann.

    FOTO 1
    O professor Alexandre Amaral, coordenador do e-TIC, durante a solenidade de abertura do evento.

    A programação, porém, teve início logo pela manhã, com palestras sobre a chamada Internet das Coisas (em inglês, Internet of Things – IoT) e Inteligência artificial. Já o período vespertino teve o início do workshop em Sistemas de Informação e diversos minicursos.  

    Intercâmbio e oportunidades - O e-TIC tem como objetivo proporcionar um ambiente de ideias e experiências entre educadores, estudantes, pesquisadores, setor público e empresas. É o que explica o professor Alexadre Amaral, coordenador do evento. “Aqui a gente se senta para discutir tecnologia de ponta, procurando sempre envolver pesquisa, extensão e ensino. Abordamos assuntos de relevância – como inteligência artificial, blockchain e big data, que são foco de algumas de nossas palestras, ou mobilidade sustentável, que é o tema do Hackathon deste ano.”

    A programação é diversificada, voltada para todas as idades. “Temos desde ações voltadas para crianças a partir de sete anos até atividades mais avançadas, envolvendo programação e desenvolvimento de sistemas. Entre elas estão 24 minicursos, que vão desde edição de vídeo até robótica, em diferentes níveis de complexidade”, afirma Amaral.

    Um destes minicursos, realizado já na segunda-feira, tratou sobre robôs rastreadores – máquinas capazes de seguir sozinhas um trajeto pré-delimitado por linhas. “O minicurso explora robótica e lógica de programação”, explica o professor Rogério Saraiva, do curso de Tecnologia em Sistemas para Internet. “O participante aprende a programar com eficiência; dependendo da lógica aplicada na hora da programação, o robô pode fazer o caminho proposto de forma mais lenta ou mais rápida”.

    VIDEO

    A ação foi ministrada pela aluna Pâmela de Paula Lima, também do curso de Tecnologia em Sistemas para Internet. Ela conta qual é a aplicação prática do conhecimento ofertado. “O robô rastreador pode ser usado com garçom, como já está sendo feito na China, e também na criação de empilhadeiras automatizadas, entre outros usos”. Pâmela falou ainda sobre a experiência de participar do e-TIC. “É animador observar o interesse dos alunos do minicurso por essas tecnologias; a gente observa na prática a força que a tecnologia tem sobre as pessoas.”

    O aluno Nicolas Oliveira, do Bacharelado em Ciências da Informação, reforça essa ideia. Ele ministra três oficinas no e-Tic: edição de imagem e edição de vídeo em Photoshop, e ainda Design em Ilustrator – este, em parceria com a colega Giulia Toeldo. “É gratificante passar para as pessoas o que eu sei, para que elas possam ter um rendimento maior ao trabalhar com essas ferramentas. No e-TIC, eu posso testar minhas habilidades, colocar em prática o que eu aprendi, e ainda ter o feedback das pessoas que eu estou ensinando”, diz.

    Nicolas ressalta que também vai acompanhar as outras atividades, como as palestras e o campeonato de jogos – no qual atua como membro da organização. “De tudo que eu posso, participo. O e-TIC é um momento pra extremo crescimento da pessoa. Quem participa vai sair com a mente cheia de conhecimento.”

    Essas oportunidades se apresentam inclusive para alunos de outras instituições. É o caso de Giovani Jakubiak de Albuquerque, aluno do curso de Engenharia de Software da Udesc – Ibirama, que apresentou o trabalho “Veículos Autônomos Aplicados ao Cenário da Multiagent Programing Contest” junto com os colegas Vilson Correa Jr. e Tiago Funk. Eles decidiram participar do e-TIC para dar visibilidade ao projeto. “A gente quer mostrar para o máximo de pessoas possível a nossa visão, que envolve um paradigma de programação diferente”, explica Albuquerque. “Pesquisamos os eventos de tecnologia na região e o e-TIC se apresentou como uma vitrine sensacional para isso” , acrescenta Vilson.

    FOTO 2

    Aluno apresenta projeto no Workshop em Sistemas de Informação, na manhã de terça-feira (28)

    Parcerias - Uma das características das edições recentes do e-TIC é a parceria com outras entidades e também como empresas da área de tecnologia. “É uma parceria público-privada que tem dado bons resultados”, define o diretor-geral do Campus Camboriú, professor Rogério . “Além de ajudar a financiar o evento, as companhias também participam da programação, oferecendo palestras e cursos. O fato de termos as empresa vindo até o campus facilita também o contato dos estudantes com o mercado de trabalho; eles podem identificar as várias áreas em que eles podem atuar e ver qual é a que mais lhes agrada para seguir em sua carreira profissional”.

    Outra parceria importante é com o Sebrae, para a promoção do II Hackathon. De acordo com o gestor de projetos do órgão, Celso Orlando Pirmann, a participação no e-TIC vai ao encontro da função do Sebrae, que é fomenta o empreendedorismo. “Nós temos aqui um celeiro de possíveis empreendedores. É uma semana única, no qual eles vão ter oportunidade de adquirir conhecimento e ainda de mostrar para a nossa região da Costa Verde e Mar a aplicação desse conhecimento, por meio do Hackathon. que este ano em como tema Mobilidade Sustentável”, diz. “Uma atividade como essa é importante para Santa Catarina porque trabalha com duas de nossas vocações, que são o turismo e o conhecimento”.

    O prefeito de Camboriú, Elcio Rogerio Kuhnen, que também esteve presente à abertura do e-TIC, falou sobre a importância do evento para o município. “Ficamos felizes em saber que, dentro da nossa cidade, existem pessoas interessadas na inovação tecnológica e em desenvolver ações para a vida do coletivo – seja na parte de tecnologia, seja no turismo, seja na mobilidade. O Instituto Federal Catarinense faz muito por Camboriú e região, e esse encontro tecnológico é mais uma dessas ações”.

    Texto e Imagens: Cecom IFC / Thomás Müller