Portal do Governo Brasileiro

  • A A A


  • IFC abre inscrições para Mestrado gratuito em Educação


    Mestrado em educaçãoO Instituto Federal Catarinense (IFC) está com as inscrições abertas, a partir de 22/01, para o processo seletivo para ingresso no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE-IFC) – Mestrado em Educação. As inscrições serão realizadas somente online, de 22/01 a 10/02, no site https://sig.ifc.edu.br/sigaa/public/processo_seletivo/lista.jsf?  .

    Ao todo serão ofertadas 20 vagas, distribuídas em duas linhas de pesquisa: a) Processos formativos e políticas educacionais; b) Processos educativos e inclusão. As aulas iniciam em maio de 2019 e serão ministradas presencialmente no Instituto Federal Catarinense (IFC) – Campus Camboriú. O curso é totalmente gratuito.

    O processo seletivo para ingresso no Mestrado será realizado em três etapas, todas de caráter eliminatório e classificatório, sendo divididas em: Etapa 1 – análise de projeto de pesquisa; Etapa 2 – prova escrita; Etapa 3 – arguição e análise do currículo Lattes.

    Confira mais informações sobre as linhas de pesquisa:

    a) Processos Formativos e Políticas Educacionais: A Linha estuda os processos formativos e políticas educacionais, tendo por base os fundamentos epistemológicos do campo educacional, nos diferentes períodos, contextos sócio-históricos e práticas sociais. Discute as políticas educacionais, consideradas como forças sociais em disputa, bem como suas interfaces com os processos formativos e com a gestão educacional. Problematiza a educação em e para os direitos humanos, envolvendo questões, temas e problemas contemporâneos em contextos formais e não formais. Investiga os processos de formação de professores e demais profissionais da educação, considerando as especificidades dos processos, seus níveis e modalidades de ensino, em espaços formais e não formais.

    b) Processos educativos e inclusão: A linha Processos Educativos e Inclusão tem como objetos de estudo os processos educativos e as políticas de inclusão relacionados com os campos de interrogação epistemológica que problematizam a diferença, a diversidade, a desigualdade sociocultural e as formas históricas de manifestação do poder e dos contra-poderes. A educação, nesta perspectiva, é entendida como prática social comprometida com uma sociedade mais justa. Problematiza os processos que engendram a opressão e a exclusão compreendendo a sociedade como espaço de disputas de poder que geram as desigualdades. Atua na perspectiva teórico-metodológica com diferentes temas do campo educacional, tais como: direitos humanos, movimentos sociais, inclusão digital e recursos tecnológicos na aprendizagem, educação especial, educação profissional e tecnológica, educação do campo, capital social e cultural, conceitos de classe, raça, etnia, povos indígenas e populações tradicionais no contexto brasileiro e latinoamericano.

    Para mais informações, confira aqui o edital.