Portal do Governo Brasileiro

  • A A A


  • Curso superior em Agronomia é aprovado no Consuper


    Bacharelado em AgronomiaO Instituto Federal Catarinense (IFC) – Campus Camboriú obteve, por unanimidade, a aprovação do curso de Bacharelado em Agronomia, na última reunião do Conselho Superior do IFC (Consuper). Já aprovado também unanimemente em consulta pública, a proposta aguardava apenas a aprovação do Consuper para dar início ao processo de abertura do curso.

    “Ficamos muito emocionados com o resultado. Foi um trabalho intenso e de grande dedicação de toda equipe. Essa foi a segunda vez que o Projeto Pedagógico do Curso (PPC) foi apresentado. O relator da reunião ressaltou que foi uma reparação histórica a aprovação do curso em Camboriú”, destacou a presidente da Comissão de Criação do Curso, Cláudia Damo Bértoli.

    De acordo com Cláudia, a previsão para início da primeira turma é para 2020. “O ingresso será por meio do ENEM, assim como todos os cursos superiores do IFC. Cabe destacar que, em uma pesquisa interna, já detectamos 72 candidatos ao curso, todos estudantes do nosso Técnico em Agropecuária”, ressaltou.

    O Bacharelado em Agronomia foi planejado de acordo com a matriz padrão da instituição, com 75% das disciplinas em comum com os demais campi onde há o curso (Concórdia, Rio do Sul, Araquari e Santa Rosa). “Os 25% restantes, nós acrescentamos disciplinas que consideramos indispensáveis para o curso de Agronomia, como: agricultura orgânica, agroecologia e agricultura urbana (direcionada ao paisagismo das cidades)”, finalizou a docente.

    Sobre o curso superior em Bacharelado em Agronomia (formação em Engenharia Agronômica)

    O curso será gratuito, ofertado em período integral (diurno) e com duração de cinco anos. “A grade curricular será composta por disciplinas de Produção Vegetal, Produção Animal, Economia e Gestão, Tecnologia de produção de alimentos, entre outras”, afirmou Cláudia.

    O curso tem como objetivo formar engenheiros agrônomos para atuar em produção agropecuária, urbanização e paisagismo, agricultura urbana, avaliação e licenciamento ambiental, produção de alimentos orgânicos, gestão de negócios agropecuários, entre outros.

    O exercício da profissão é regulamentado pela Lei Federal nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966.

    * Foto: Cecom/Reitoria