Portal do Governo Brasileiro

  • A A A

  • Agente de Proteção e Defesa Civil

    Sobre o curso

    O eixo tecnológico de Segurança compreende tecnologias relacionadas à infraestrutura e aos processos de prevenção e proteção de indivíduos e patrimônio. Entre os processos está a defesa social e civil, que tem como Lei associada a nº 12.608/2012. Tais bases norteiam o  curso de qualificação profissional em Agente comunitário de proteção e defesa civil.

    O objetivo do curso é levar conhecimentos e habilidades para que a população esteja organizada, preparada e  orientada sobre o que fazer e como fazer: prevenindo, mitigando e se preparando para que eventos adversos não se tornem desastres e, se inevitável for, para que tenham mínimo de danos humanos e materiais. Com isso, é possível desenvolver a autoproteção, por meio de mapeamentos de risco e áreas vulneráveis de onde moram para que possam realizar estudos participativos das áreas de riscos, o planejamento e a execução de obras mitigadoras, a mobilização e a preparação da população vulnerável, as campanhas de orientação e percepção, a  integração entre secretarias, órgãos de resposta e a comunidade. Tudo isso envolvendo o ciclo de gestão de Proteção e Defesa Civil: Prevenção, Mitigação, Preparação e Resposta. Essas são ações necessárias para garantir  a proteção da comunidade, das propriedades e dos recursos naturais, se preparando e tornando-se resiliente.

    Objetivo geral

    Capacitar o profissional para a desenvolvimento estratégico, tático e de operacionalização das práticas da gestão de  risco de desastres, conforme preconizado na Política Nacional de Proteção  e  Defesa Civil (PNPDEC).

    Objetivos específicos

    a) Desenvolver no profissional, a percepção e o conhecimento da gestão de riscos de desastres, visando a concretização da prevenção e a redução dos  riscos;
    b) Desenvolver as habilidades para a mobilização comunitária e a comunicação, visando a preparação e movimentação de recursos no surgimento de desastres;
    c) Formar profissionais para a execução de boas práticas ou atitudes de diante de eventos adversos sejam de origem tecnológica ou natural como: estiagem, deslizamentos, inundações, etc.

    Atuação do profissional Agente de Proteção e Defesa Civil

    a) Atua na gestão de riscos de desastres de origem natural  ou tecnológica na comunidade, munícipio, Estado;
    b) Prepara planos de mobilização comunitária em Proteção e Defesa Civil;
    c) Planeja, mobiliza e sensibiliza a comunidade para reuniões de Núcleos de Comunitários de Proteção e Defesa Civil;
    d) Trabalha em equipes multidisciplinares na realização de atividades relacionadas à atenção básica de Proteção e  Defesa Civil e, de investigação de riscos em estruturas edificadas e processos de trabalho e  produção  com  potencial sinistroso;
    e) Participa de equipes de reconstrução de comunidades e cenários atingidos em desastres.

    Oferta do curso: semestral
    Carga horária: 220 horas
    Vagas: 40
    Requisitos para ingresso: a) Ter concluído o Ensino Fundamental e ser aprovado no processo seletivo do IFC, de acordo com as normas definidas pela Instituição em edital; ou b) Ter concluído o Ensino Fundamental e ter participado de outra forma de ingresso ou acesso proposta pela Instituição em edital; c) Ter mínimo 18 anos.
    Oferta do curso: por meio de edital, a ser divulgado no site http://camboriu.ifc.edu.br

    Disciplinas e corpo docente:

    Conceituação em proteção e defesa civil – Cleonice Maria Beppler
    Desastres e a defesa civil – Leandro Mondini
    Procedimentos em percepção de riscos: análise de riscos – Leandro Mondini
    Administração, proteção e defesa civil comunitária e tecnologias -  Cleonice Maria Beppler
    Legislação aplicada em proteção e defesa civil – Gilmar Bolsi